A Índia inteira na ponta dos dedos

A receita que hoje trago é invulgar. Para aqueles que não gostam de condimentos, que pensam que comida saudável é grelhados sem sal, ou cozidos com brócolos e um fio de azeite, desenganem-se os petizes. Trago hoje uma mistura de especiarias que é a base de quase todos os pratos indianos, e varia de província para próvinica, de Andhra Pradesh para Bombaim ou Goa. Sublinho Goa, pois tenho ascendência goesa, a minha avó e a família originária é de Goa, e cresci entre um misto de pratos angolanos,, portugueses e indianos. Tanto comia cozido á Portuguesa, como rapidamente a minha avó me entregava jarros de vidro com chacuti(molho ou prato) de manga ou limão para trazer para a minha ma~e, que os adorava para aprimorar pratos de grelhados ao Domingo. Ou ainda o caril de lulas e coco que a minha mãe prepara.

Quando celebrávamos um aniversário de uma tia, ou especialmente um casamento de algum primo, o snack em casa da noivo/noivo da família era certo ter chamuças caseiras bem picantes, papadum(pão extremamente picante e estaladiço),  e outras iguarias.

Resolvi muito recentemente abraçar com maior fulgor esta minha rica herança, e para lá do caril de frango, o mundo dos temperos e misturas para aprimorar carnes(especialmente de porco) começou a depsertar-me interesse.  este blend é comumente designado por Garam Massala, e tem algumas indretinets básicos comuns, sendo passível de variaçõs de região para região. Desloquei-me até ás lojas indianas do costume, onde quase já conheço os donos pelo nome, e comprei separadamente:

  • Coentros em pó
  • Cominhos em pó,
  • Gengibre seco( que podem fazer em casa, eu comprei directo),
  • Cravo-da-Índia,
  • Canela,
  • louro picado(piquei umas folhas que o vizinho nos deu),
  • açafrão das índias,

Como é óbvio, não pesei nem medi absolutamente nada. mantive as proporções semelhantes, pondo um pouco menos do gengibre cujo travo limonesco e fresco rapidamente se sobrepõe a todos os outros, moderei também a canela. A olho, adicionei cerca de duas colheres de sopa de cada um, e uma dos dois referidos acima.

Adicionei tudo excepto o gengibre e o louro a uma frigideira anti-aderente sem qualquer cobertura, em lume alto. Tostei as especiarias todas por alguns minutos, sempre mexendo e salteando. Após 5-7 minutos adicionei as folhas de louro reduzidas a pó e o gengibre  e saltei por mais 2 minutos. O cheiro é indescritível belo, guloso, apurado, perspicaz, energizante e aguçado Reservei por uns minutos para que esfria-se, coloquei tudo na picadora(tenho mesmo de comprar um moinho de café eléctrico) e piquei umas poucas vezes. Os aromas mesclaram-se ainda mais e uma densa nuvem de calor bateu-me na cara quando retirei a tampa da picadora. Guardei tudo num frasco de vidro e peguei na caneta de acetato.

Tenho agora um tempero que me dá a Índia inteira na ponta dos dedos.

One thought on “A Índia inteira na ponta dos dedos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s